A mente da pele

         “Interessa-me como a experiência tátil, ou sua ausência, afeta o desenvolvimento do comportamento; por isso, ” a mente da pele ””.

Nossos sentidos modelam o corpo de nossa realidade

         “A tendência é as palavras ocuparem o lugar da experiência. As palavras passam a ser declarações ao invés de demonstrações de envolvimento; a pessoa consegue proferir com palavras aquilo que não realiza num relacionamento pessoal sensorial”.

         O nosso mundo ocidental apoia-se nos “sentidos de distância” – visão e audição. Em detrimento dos “sentidos de proximidade” – paladar, olfação e tato. O tato pode ser considerado um sentido em extinção.

        A linguagem dos sentidos é capaz de ampliar nossa valorização do outro e do mundo em que vivemos. A linguagem dos sentidos aprofunda a nossa compreensão em relação ao mundo, a uma outra pessoa.

        O tocar é a principal dessas outras linguagens dos sentidos. Através do toque tempos uma compreensão singular do sentido do mundo.“As comunicações que transmitimos por meio do toque constituem o mais poderoso meio de criar relacionamentos humanos, como fundamento da experiência”.

“O amor e a humanidade começam onde começa o toque”.

A mente da pele

        “Na evolução dos sentidos, o tato foi, sem dúvida, o primeiro a surgir. O sentido mais intimamente associado a pele, o tato, é o primeiro a desenvolver-se no embrião humano.

        Quando o embrião ainda tem menos do que 2,5 cm de comprimento da cabeça e tronco, quando ainda tem menos de seis semanas de vida, um leve acariciar do lábio superior, ou das abas do nariz, fazem o pescoço se curvar e o tronco se afastar da fonte da estimulação.

        O embrião ainda não tem olhos ou orelhas. Com nove semanas de vida fetal corridas, se a palma for tocada, os dedos se curvam esboçando o gesto de agarrar; com doze semanas, os dedos e polegar se fecham.

        Pressionar a base do polegar fara com que o feto abra a boca e mova a língua. Tocar com firmeza a parte de trás ou a sola do pé resultara em encurvamento dos artelhos ou num movimento de abertura dos mesmos para o lado, assim como evidenciara o reflexo de colocação – flexão do joelho e do quadril, como um afastamento do toque”.

habito.jpg pele

 

         “Existe uma lei embriológica geral segundo a qual quanto mais cedo se desenvolve uma função, mais fundamental ela provavelmente é”.

Funções da pele

         A pele protege os tecidos macios e moles do interior do corpo. É mediadora de sensações, reguladora da temperatura, reservatório de alimento e agua. A pele está implicada no metabolismo e armazenamento de gordura, e no metabolismo de agua e sal através da respiração e outras funções.

         Que influencia tem sobre o desenvolvimento do organismo os vários tipos de experiências cutâneas que o mesmo vive?

         “Aquilo que acontece na mente pode se expressar na pele de muitas e diferentes maneiras. Pensamentos perturbadores que podem irromper na forma de furúnculos de pele, de urticaria, psoríase e muitas outras desordens epidérmicas podem originar-se na mente”.

        Que tipos de estimulação da pele são necessários ao desenvolvimento do organismo?

        Evidencias chamam a atenção para “a importância da pele não só no desenvolvimento das funções físicas como ainda no desenvolvimento das comportamentais”.

Psicologia de Rebanhos

“O rebanho é os meus pensamentos e os meus pensamentos são todos sensações” (Fernando Pessoa).

        “A pele é o espelho do funcionamento do organismo; sua cor, textura, utilidade, secura refletem nosso estado de ser psicológico e também fisiológico”.

Referências

MONTAGU, Ashley. Tocar: o significado humano da pele. São Paulo: Summus, 1988.

2 respostas para “A mente da pele”

  1. Muito bom!
    Muito do texto já conhecemos e não nos damos conta da importância do tato. Não paramos para pensar. Tudo é mais urgente, mais premente, mais importante (?).
    Coincidentemente, hoje enviei mensagem ao Instituto Benjamin Constant pedindo informações de curso de leitura em Braile. Disse que queria sentir o mundo e meus livros, claro.
    Penso que será uma experiência incrível.

    1. O toque é uma das formas de dar sentido ao mundo, às coisas da vida. Há muitos séculos, valorizamos a palavra e o pensamento logico como a maneira mais legitima de conhecer o mundo. Entretanto, a palavra é apenas mais uma de tantas outras formas de fazer com que esse mundo faça sentido.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *